A gordura das plantas é mais saudável que a gordura dos animais, segundo um novo estudo

Depois de muitos anos a combater a gordura, agora a ciência diz que precisamos dela. No entanto, com tanto tipo de gorduras, e com origens como dos animais às plantas, é difícil perceber o que é saudável e não é.

Um novo estudo oferece no então uma simples regra: a gordura originada das plantas parece ser melhor para nós do que as gorduras animais, pelo menos quando nos referimos às gorduras monoinsaturadas.

O estudo, que foi apresentado na quarta-feira passada na conferência da American Heart Association, em New Orleans, Estados Unidos, encontrou que as gorduras monoinsaturadas das plantas, como as encontradas em óleos vegetais, abacates, nozes e sementes, estão associadas e um menor risco de doença cardíaca. As gorduras monoinsaturadas com origem animal como as encontradas na carne, no leite e nos ovos, estão associadas a um maior risco.

Temos observado benefícios no papel das gorduras monoinsaturadas relativamente à prevenção de acidentes cardiovasculares e ao nível da mortalidade quando as fontes primárias de alimentação são de origem vegetal

Marta Guasch-Ferré Investigadora

Segundo Marta Guasch-Ferré, investigadora associeda no departamento de nutrição na Harvard T.H. Chan School of Public Health, e co-autora de relatórios com Dr. Geng Zong e Dr. Qi Sun, foram encontrados benefícios no papel das goduras monoinsaturadas relativamente à prevenção de AVCs e ao nível da menor mortalidade quando as fontes primárias de alimentação têm origem vegetal.

Apesar de os investigadores não poderem provar a causa-efeito direta, estudaram padrões nas dietas sobre 100,000 pessoas. Depois estudaram essas pessoas cerca de 22 anos, onde essas pessoas respondiam a um questionário sobre alimentação a cada 4 anos. Depois de todo este acompanhamento, cerca de 20,600 pessoas morreram, e 4,500 devido a complicações cardíacas.

As pessoas que consumiram mais gorduras vegetais tiveram menos 16% probabilidades de morrer que as consumiram menos, enquanto as que consumiram mais gordura animal tiveram 21% mais risco. Mesmo mudando ligeiramente o número de calorias dos diversos tipos de gordura para gorduras vegetais pareceu, segundo o estudo, que o risco de morte é menor cerca de 10% a 15%.

A diferença entre a alimentação de origem vegetal quando comparada com a de origem animal, segundo Guasch-Ferré, tem a ver com outro tipo de nutrientes. Os alimentos de origem vegetal com gorduras monoinsaturadas são normalmente ricos em vitamos, polifenóis e gordura poliinsaturadas. As fontes de gordura animal tendem a conter muita gordura saturada e colesterol, o que contribui para as doenças coronárias.

“Recentemente, os estudos de alimentação têm mudado para dietas com maior quantidade de alimentos vegetais relativamente aos alimentos animais e os nossos estudos apontam nesse mesmo sentido.”, disse Guasch-Ferré.

Fonte: Science Daily

Comentários
A carregar..