Manifestação em Israel contra o fim da exportação de animais vivos

Em Israel, grupos de ativistas marcharam pelas ruas em defesa dos direitos dos animais e contra as exportações de animais vivos.

Muitos animais vindos da Europa e Austrália navegam nas piores condições possíveis, em alto mar, durante vários dias, uma indústria considerada pelos ativistas como ‘cruel e agonizante’. Foram então que cerca de 3,000 pessoas que marcharam pela cidade de Tel Aviv na noite de 28 de abril protestando contra a continuação das exportações dos animais vivos para Israel, de forma  a pressionar ambos os governos contra esta indústria.

Apenas em 2017, cerca de meio milhão de animais vivos foram importados para Israel. Também na Austrália, na cidade de Melbourne, e no mesmo dia, manifestantes reuniram-se em frente a um navio carregado com milhares de ovelhas e bois que tinha como destino Israel. Num vídeo colocado no Facebook na página Israel Against Live Shipments pode-se ver os manifestantes a protestar na rua, e também pode ver um vídeo dos animais no embarque para os navios.

Através de cartazes colocados em autocarros e paragens de autocarros, os ativistas mostram o impacto causado nos animais através de fotos capturadas em navios com animais. Também no programa de televisão australiano ‘60 Minutes‘ são mostradas as condições que os animais passam neste comércio, onde os navios estão tão lotados, que muitos animais nem conseguem alcançar comida ou água, não se conseguem sentar ou deitar, além de estarem atolados nos seus próprios excrementos. Para juntar a esta tortura, as temperaturas escaldantes e os movimentos dos barcos tornam isto uma viagem dos infernos, sendo a sede a principal causa de morte das ovelhas, sendo estes animais mortos depois atirados ao mar.

Não deixem esse navio sair despercebido. Devemos manter o foco neste exportador e nesta indústria cruel pelo tempo que for necessário.

Animals Australia The voice for the animals

 

Comércio entre Israel e Austrália

Durante o ano de 2016, Israel importou quase 120,000 ovelhas de vários países. A esposa do primeiro-ministro de Israel, Sara Netanyahu, disse que ficou chocada ao ver as condições que os animais vivem a bordo dos navios. “Isto parte-me o coração. Falei com o meu marido, Benjamin Netanyahu, que fará tudo o que puder para acabar com esta crueldade. Também falei com o ministro da agricultura, Uri Ariel, e não tenho dúvidas que fará também tudo o que puder.”

Uri Ariel, ministro da agricultura, disse que partilhou a sua preocupação com David Littleproud, ministro da agricultura australiano: “Expliquei que temos intenção de reduzir significativamente o transporte de animais da Austrália para Israel.”

No entanto, mesmo após terrem morrido 2,400 ovelhas num embarque, devido a calores extremos na ordem dos 36ºC numa viagem da Austrália para o Médio Oriente, ainda nenhuma pena foi aplicada pelas autoridades australianas. Mais de 70 relatórios de investigação referem inúmeros casos em que falham os padrões de exportação dos animais vivos, mas nenhuma iniciativa punitiva foi tomada às empresas de exportações. Os grupos ativistas dizem que o departamento de agricultura australiano está em conflito devido ao interesse de promover negócios e regular o setor a ser prezado o bem-estar dos animais.

Por Portugal

Em Portugal continuam a sair animais dos nossos portos, como em Setúbal ou Sines. A PATAV (Plataforma Anti-Transporte de Animais Vivos) entrou uma petição o que fez com que várias entidades tivessem sido ouvidas na comissão de agricultura. André Silva, do Partido Pessoas Animais Natureza, escreveu um artigo de opinião onde diz “Somos mais cuidados a transportar automóveis que animais.

Hoje, dia 7 de maio de 2018, terá início às 14h mais uma vigília + protesto silencioso contra o transporte de animais vivos no porto de Setúbal, quando estiver a decorrer o embarque dos animais para o navio Bahijah.

Se puderes vem também e junta-te ao protesto em conjunto com o Setúbal Animal Save.

Comentários
A carregar..